logo-lobo-yingyang-kc

Peça
convite
grátis!

o que é  >  a associação

quem somos e o que fazemos

o que somos

A Associação de Defesa Pessoal de Portugal (ADPP) existe desde 1982, é uma organização sem fins lucrativos, dedica-se a ensinar Defesa Pessoal e ajuda na formação policial desde 2000.

Ao longo dos anos temos tido a preocupação de investigar a questão da Defesa Pessoal e todas as suas envolvências, num processo contínuo de investigação e permanente adaptação e actualização do sistema às necessidades reais e actuais do cidadão.

Este processo permite-nos dotar o nosso corpo docente das melhores ferramentas pedagógicas e técnicas e assim corresponder aos cidadãos, habilitando-os a se defenderem e a ganharem mais valias de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida. Por uma Defesa Pessoal assertiva (adequada e proporcional) e por um Portugal melhor!

a nossa história

(1982)
A ideia inicial da criação do sistema surgiu do descontentamento generalizado de alguns Mestres que viram limitações naturais (troca de violência por violência) nas Artes Marciais que abraçaram. Estes 5 Mestres (oriundos de várias artes e estilos) realizaram então um estudo de todas as artes marciais com ocards intuito de encontrar formas diferentes de actuação no confronto físico. Foram desenvolvidas pesquisas na área da anatomia, biomecânica, física, psicologia e neurologia para inclusão do instinto de preservação, arco reflexo, medo e outras áreas da ciência de aplicação na habilitação da defesa pessoal num confronto físico.

(1988)
Constítuição formal e legalização da Associação de Defesa Pessoal de Portugal como uma associação sem fins lucrativos a 9 de Junho de 1988, com o número de contribuinte 502 032 634. Publicação em D.R. III Série, nº 167 de 21 de Julho de 1988. Entendemos por bem não solicitar a "utilidade pública desportiva" pois não pretendíamos apoio finceiro do estado, o que mantemos até ao presente.

(1992)
Início de um processo científico, pelo Prof. Vítor Gomes, de refinamento do sistema. Foi retirado todos os resquícios de brutalidade e violência e inserido o suporte científico ao pormenor.

(2000)
Iniciada uma colaboração intensa na formação de diversas forças policiais que viria a durar até 2008. Foi um teste extenso e aferição do sistema, onde todos os dias existem conflitos.

testemunhos dos alunos

    • "Aprender a detectar situações de perigo..."
    • "Aumentar a auto-confiança. Aprender a estar atento (a prevenir), a detectar situações de perigo e a estar preparado para agir em caso de extrema necessidade. "
    • por Pedro Oliveira - Lisboa
    • "Aprendi a ver o outro lado da moeda..."
    • "Aprendi a ver sempre o outro lado da moeda, a ser mais cauteloso e a analisar as situações, para avançar com mais confiança, seja num conflito ou mesmo na nossa vida pessoal e profissional."
    • por Carlos Silva - Vagos
    • "Criar defesas contra os perigos do dia a dia..."
    • "A defesa pessoal ajudou-me a criar defesas contra os perigos do dia-a-dia com técnicas muito eficazes e fáceis de executar."
    • por Diogo Reis - Condeixa